PROTESTO DE CAMELÔS LATINOS: O QUE A IMPRENSA NÃO FALA

1

Quinta, 27 de janeiro de 2011


Por Paulo Illes

Coordenador Centro de Apoio ao Migrante – CAMI/SPM
Coordenador Internacional Espacio Sin Fronteras – ESF

Mais uma vez foi noticiada a greve e o protesto dos camelôs na feira da madrugada no Brás, região central da Capital Paulista hoje quinta, 27 de janeiro. Más o que a imprensa não fala é que a operação Conjunta da Prefeitura e da Polícia Militar fechou já há duas semanas a Rua Barão de Ladário, que têm mais de 800 ambulantes imigrantes: Paraguaios, Peruanos e Bolivianos.

O que chama atenção é o fato da operação fechar justamente esta rua. Um gesto bastante estranho para a cidade mais cosmopolita da America do Sul e que acabou de completar 457 anos, orgulhosa de sua diversidade cultural. Estes imigrantes, trabalhadores, permanecem em vigília, firmes na esperança de conseguir seu espaço para continuar trabalhando, e segundo, nos comentaram, até o momento ninguém lhes ofereceu nenhum tipo de apoio ou ajuda.

Eles estão confiantes que o Sindicato de Camelôs Independentes, cujo líder foi executado em seu escritório, no passado dia 10 de dezembro de 2010, consiga uma autorização judicial para voltar à normalidade.