Pisco é bom! Pena que os brasileiros (ainda) o ignorem…

0

Segunda, 23 de julho de 2012

Por: Ailin Aleixo ailin@gastrolandia.com.br

Do Blog: http://gastrolandia.uol.com.br/pra-levar/pisco-pisco-sour/

Um dos meus drinques prediletos é Pisco Sour. Ao lado da caipirinha, é daquele que posso passar a noite TODA bebendo sem enjoar. Tem o equilíbrio perfeito entre doce-ácido-amargo e o toque sedoso-espumoso dado pela clara de ovo (mas não fica com gosto de ovo, o que, nesse caso, é ótimo).

Mas pisco é uma bebida pouquíssimo difundida no Brasil, apesar de ser o orgulho nacional do nosso vizinho, o Peru. Tomamos conhaque francês, árak do Líbano– todos também destilados de uva– mas ignoramos o pisco. Completamente. Clique aqui e assista o especialista na bebida, Johnny Schuler, explicar um pouco sobre a história do destilado.

O que eu aprendi na última apresentação promovida pelo governo do Peru sobre o asssunto? Muita coisa. Principalmente, que pisco é um produto nobre e bem difícil de ser fabricado e que para tomar puro precisa ser macho pacas….

• O pisco é produzido através da destilação do vinho feito apenas com uvas Itália (aquela de mesa, mesmo), Torrontés, Quebranta, Mollar, Negra Corriente, Uvina, Albilla ou Moscatél. Ao contrário de outras bebidas destiladas de uvas, como a grappa, o pisco não é feito com a fermentação da casca e bagaço (chamadas de pommace). Isso é muito comum em países da Europa com tradição vinífera: é uma maneira de otimizar ao máximo a fruta.

• Existem três tipos: monovarietal (no qual se utiliza apenas um tipo de uva), Acholado (blend, ou mistura, de uvas) e Mosto Verde (o mais caro e MARAVILHOSO, sedoso, é fabricado com uvas não-maduras)

• Para cada garrafa da bebida, são usados de 6 a 8 quilos de uvas. • Não existe descanso em tóneis de madeira, técnica que dá a cor e sabor ao conhaque e alguns tipos de tequila, por exemplo. A intenção dos produtores é colocar no mercado uma bebida completamente virgem e pura em sabor e cor.

• 99% dos destilados levam água filtrada para equilibrar o teor alcoólico. Uísque, por exemplo, sai da destilação com cerca de 70% de valor alcoólico…. Nenhuma gota de água é adicionada ao pisco, por isso a produção precisa ser perfeita para que o produto final fique entre 38% e 48% de álcool.

• Existem 560 produtores de pisco no Peru

• Apesar do Chile também dizer que produz pisco, começam a fabricar 300 anos depois do Peru… É a mesma coisa que a Argentina fazer cachaça agora e dizer que é o produto nacional deles.

• No Peru, um ótimo pisco custa cerca de US$ 30. Aqui, chega a R$ 200 por conta das taxas absurdas de importação sobre bebidas. Mas encontra-se bons por R$ 60.

Em São Paulo, você pode comprar pisco na Casa Santa Luzia, no Empório Santa Maria e no Emporium São Paulo.

Se quiser tomar um bom pisco, vá ao La Mar, ao Killa ou ao Suri– aproveite coma um ceviche por mim. Se quiser aprender a fazer em casa, o vídeo abaixo explica direitinho. Outra mistura que fica bem boa: uma dose de pisco, bastante gelo em um copo alto e guaraná. Verão total.