Praça Kantuta: O ponto de encontro Boliviano, em São Paulo que você precisa conhecer!

2

Todo mundo gosta de conhecer lugares diferente, não é mesmo? Então que tal uma pequena viagem para um dos lugares que reúne o que há de melhor na cultura boliviana? Tecidos coloridíssimos, ponchos e toucas feitas da mais pura lã de alpaca… Salteñas acompanhadas de um chá de pêssego mais do que especial. Música e muita dança! Bom né? E o melhor de tudo isso é que você não precisa viajar horas a fio para a altitude do altiplano boliviano. Para provar isso tudo e muito mais, basta dar um pulinho até a multicolorida Praça da Kantuta, o ponto de encontro Boliviano, em São Paulo.

6811764512_72f13e5d30_z-590x393

Todos os Domingos, o bairro do Pari recebe integrantes da comunidade latina, que se reúnem na Praça da Kantuta com um único objetivo: celebrar suas raízes!. Preguiça de sair de casa aos domingos não é desculpa, pois o a Feira da Kantuta começa a ficar bom mesmo quase na hora do almoço. Ao chegar, provavelmente você vai sentir o cheirinho das saltenhas fresquinhas, recém assadas por D. Carlos e sua família.

A Famosa Salteña

Além disso, outros pratos típicos e bebidas também são encontrados por lá. Muitos deles à base de arroz, batatas, frango ou carne, como o “silpancho”, que normalmente é um bife de carne de vaca gigante sobre todos os ingredientes e que ainda leva um ou mais ovos fritos no topo. Tudo isso acompanhado de uma bela salada de cebola e outras iguarias, ao gosto do freguês.

silpancho_by_rodrigoergueta-d4tldef

Silpancho, prato típico

Para acompanhar um prato desse calibre você pode escolher entre as diversas opções de bebidas encontradas na feira, como uma “Pacenha” , a famosa cerveja boliviana, da região de La Paz. Ou quem sabe degustar um chá de pêssego que literalmente leva a fruta dentro. O mocochinchi, típico chá gelado de pêssego desidratado (que fica dentro da bebida), com cravo e canela. Se você procura o famoso chá de coca (agora mais disponível no Brasil), lá também vai encontrar.

Paceña típica cerveja da Bolivia

Obviamente, a cultura boliviana não é apenas comida, bebida e os lindos tecidos que vem diretamente do altiplano boliviano. Durante os dia a música rola solta, sejam as canções de raiz, o reggaeton ou mesmo os novos rappers, hoje muito populares no país.

E se tem música também tem muita dança. Os grupos folclóricos tomam conta da praça, da quadra ou até mesmo das ruas ao desfilar os passos cuidadosamente coreografados para representar a diversidade cultural de um país formado por dezenas de povos indígenas nativos sob as cores da flor da kantuta, que é um dos principais símbolos da Bolívia e dá nome à praça. Dias festivos como Carnaval, dia da Independência da Bolívia (6 de agosto), Festa das Alacitas (24 de janeiro) e outras datas, as apresentações são especiais.

Embora, o Brasil também seja parte da América Latina, a cultura e principalmente a língua acabam fazendo, mesmo que involuntariamente, com que alguns brasileiros não reconheçam essa realidade. Por isso, também é possível encontrar iniciativas sociais de sucesso na comunidade, como o Projeto “Sí Yo Puedo”, que auxilia os novos moradores da cidade a entender melhor a língua portuguesa, o mercado de trabalho e a sociedade paulistana.

Serviço:
A Feira e organizada na Praça Kantuta S/N, esquina com a Rua das Olarias e Rua Araguaia.
Próximo à estação Armênia do Metrô, na linha Azul.
Domingos, das 11h às 18h.
Endereço: Praça Kantuta, S/N, Canindé, São Paulo, SP